São Paulo, 7 de fevereiro de 2018

Banco de materiais de construção agora é lei!

Sancionado pelo prefeito, órgão tem como foco atender população de baixa renda

Sancionado pelo prefeito João Doria, o projeto do vereador Mario Covas Neto que cria o Banco de materiais de construção agora é lei. A decisão foi publicada no Diário Oficial do município nesta quarta-feira, 7.

A iniciativa visa a criação de um depósito de materiais de construção para armazenamento e redistribuição de sobras de matérias primas e resíduos sólidos que possam ser utilizados em obras. O foco é atender cidadãos em situação de vulnerabilidade social em duas situações: construção ou reforma de moradia própria e recuperação de imóvel em casos de emergência, catástrofes ou acidentes, como enchentes, incêndios ou desabamentos.

Além da população, serão aceitas para o banco de materiais de construção doações de empresas, entidades governamentais e da própria administração municipal, que pode direcionar a ele excedentes de obras públicas.

“Esta é uma forma eficiente das desigualdades sociais da cidade serem diminuídas numa aliança feita entre o Poder Público, a sociedade civil e representantes do empresariado. Somam-se aí o alívio aos aterros sanitários, que deixam de receber esses resíduos reaproveitáveis, e a economia gerada com transporte e descarte destes”, ressaltou Covas.

Na prática: municípios como Limeira, no interior de São Paulo e Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, já contam com iniciativas semelhantes com resultados expressivos.

Tags: ,

[manual_related_posts]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *