Opinião

Discurso na eleição para Presidência da Câmara

No domingo, 1º de janeiro, aconteceu na Câmara Municipal de São Paulo a posse dos vereadores eleitos para a 17ª Legislatura.

Mario Covas Neto, parlamentar mais votado da bancada do PSDB com mais de 75 mil votos, assumiu o cargo e dará início a seu segundo mandato. O vereador também apresentou-se como candidato à Presidência da Casa Legislativa e na sequência fez um discurso no qual defendeu a regra da proporcionalidade, pela qual a maior bancada tenha um de seus membros como presidente.

Além de Covas, concorreram à Presidência da Câmara os vereadores Sâmia Bonfim (PSOL), Janaina Lima (Partido Novo) e Milton Leite (DEM), vencedor da disputa.

Assista ao discurso de Covas na íntegra:

A seguir, leia o discurso de Covas na íntegra:

“Boa tarde senhoras vereadoras e senhores vereadores, boa tarde também ao público presente e aos que acompanham essa sessão de posse pela TV Câmara. Hoje, 01 de janeiro de 2017, marca o início de uma nova Legislatura e do meu segundo mandato como vereador. Agradeço o apoio das 75.583 pessoas que confiaram seu voto em mim. Cumprirei este novo mandato guiado pelo anseio das ruas, que pede mudança! Espírito esse que foi claramente identificado com o meu partido, o PSDB, e que nos deu a prefeitura de São Paulo em primeiro turno e a maior bancada aqui da Casa. Nos últimos meses, como dirigente partidário, foi meu dever defender a tese de que o PSDB, partido que elegeu o novo governo e a maior bancada, ficasse com a presidência da Câmara. Essa regra respeitaria a representatividade e a vontade expressada nas urnas e já é tradicionalmente utilizada nos parlamentos brasileiros.

Infelizmente, minha bancada e o novo governo tiveram um entendimento diferente. Mesmo assim aguardei até este momento uma mudança de posição. Em vão. Portanto, não posso me calar diante dessa postura equivocada e lanço aqui minha candidatura à presidência desta Casa. Deixo muito claro que a minha posição é partidária e não pessoal. Só estou candidato porque nenhum outro colega de bancada o fez, inclusive estimulados por mim. Se fizessem, teriam meu apoio. Nosso Executivo Municipal é do mesmo partido, mas não espere de nós um amém, um assim seja. Creio na independência dos poderes. A população espera que tenhamos novas atitudes e não continuísmo do que foi um mal passado. Espera um basta aos representantes que sempre se posicionam ao lado do poder – qual seja ele. Chega de conluios, compadrios, e de sermos comparsas de atitudes mesquinhas e contrárias ao interesse público.

Se serei o presidente desta Casa ou não só depende de vocês. Mas uma coisa é certa: nunca serei um derrotado. A vergonha, muitas vezes, fica do lado dos vitoriosos e o orgulho passa para as mãos dos vencidos. Seguindo os dizeres da nossa bandeira: Ou, Non ducor, duco. Não serei conduzido, conduzo. Esta é a palavra de ordem. Cada um dos senhores sabe a quem representam. Como alternativa consciente dedico minha candidatura ao que sinto que São Paulo quer. Peço seu voto por entender que ou acompanhamos os novos tempos ou seremos esquecidos por ele. Muito obrigado.”

Conheça nosso mandato mais de perto

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *