São Paulo, 5 de maio de 2017

É hora de rever as ciclofaixas

"Não faz sentido trabalhar para agradar um grupo de ativistas que nem sempre representam os ciclistas", diz Covas

Durante os quatro anos da gestão anterior um sem-fim de faixas para bicicletas foram espalhadas pela cidade apenas para fazer número à iniciativa do antigo prefeito.

Todos os dias ao circular pela cidade é possível se deparar com muitas ciclofaixas abandonadas, com baixíssima ou nenhuma circulação bicicletas, servindo apenas para dificultar o trânsito em algumas vias. Passados os primeiros meses de mandato do atual prefeito, nenhuma mudança nesse cenário foi vista.

Para que a ação seja feita de forma organizada, seria viável que a CET ou o DSV fizesse um estudo quanto ao real uso das ciclofaixas na cidade e eliminasse aquelas claramente abandonadas. Na região central, por exemplo, as bikes são muito mais utilizadas como forma de lazer do que como locomoção – vide o sucesso das faixas aos finais de semana.

Na minha opinião, faz mais sentido trabalhar dessa forma do que tentar, a todo momento, buscar agradar um grupo de ativistas que nem sempre representam os ciclistas. Eu mesmo vejo muitos usuários de bicicletas que, sobretudo à noite, não se servem das rotas das ciclofaixas.

Para citar apenas um exemplo, ao lado da Câmara Municipal há uma faixa para bicicletas completamente inútil, sem qualquer trânsito e que não liga a qualquer lugar. No mais, ela apenas dificulta a passagem de outros meios de transporte, como ônibus e táxis e impede o estacionamento de veículos, até mesmo para repor estoques do comércio local.

Uma alternativa bastante viável para as ciclofaixas são as faixas provisórias, que podem servir à população em momentos pontuais ou a implantação de ciclovias, mais seguras e que não concorrem com os demais veículos que transitam pelas ruas.

Fato é que a cidade não pode ficar à mercê de uma política pública que serviu apenas para propósitos eleitoreiros. O uso racional das ruas de São Paulo é urgente!

Tags: ,

4 Respostas para É hora de rever as ciclofaixas

  1. Daniel Pereira da Silva disse:

    Concordo plenamente vereador,quando estas ciclo faixas começaram a aparecer por todos os lados da cidade,observei que os fins eram estes,eleitoreiros e mal uso do dinheiro publico.
    Tambem pude observar a total falta de planejamento das mesmas,o que nos leva a ideia das ciclofaixas provisorias, a qual o vereador Mario se refere.
    Parabens vereador,vamos em frente muito trabalho tem a ser feito,para que a cidade de SP volte a ser orgulho do cidadão.e exemplo ao mundo.
    abraços.

  2. Maria Clara Dinorah disse:

    Concordo, uma ciclovia com quase nenhum uso, mal feita, não consertaram nem a via antes de fazer essa porcaria. Bem para fins eleitoreiros como bem disse o Nobre Vereador. Sem nenhum planejamento, um dinheiro publico bem mal usado.

  3. moacir gasparoto disse:

    ……concordo com o sr.creio de que isso foi uma forma de arrecadacao de valores,algumas muito subfaturadas e que nao leva a lugar algum,muito ao contrario so impede a circulacao mais rapida do local,mudancas urgentes ate mesmo para favorecer alguns comerciantes no qual esta sendo muito penalizado….abracos.

  4. Angelo Furino disse:

    Vereador, bom dia…Sou ciclista e concordo plenamente. Infelizmente a estrutura de SP não comporta. Dou como exemplo, morador que sou da MOOCA, ciclovia da Rua Siqueira Bueno, da qual abriga tambem o Hospital Infantil Candido Fontoura, que com o advento da ciclovia, simplesmente impossibilitou o estacionamento dos que levam as crianças para atendimento, ou seja um ABSURDO….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *