São Paulo, 2 de abril de 2012

Melhoria na iluminação pública

O Fato

Em vigor desde 1º de janeiro de 2007, a Lei Cidade Limpa foi criada para combater a poluição visual na cidade de São Paulo, proibindo, por exemplo, a propaganda em outdoors, painéis em fachadas de prédios, backlights e frontlights, e padronizando o tamanho de letreiros e placas de estabelecimentos comerciais, que têm de ser proporcionais à sua fachada, não podendo ultrapassar um limite máximo. Também foram proibidos anúncios publicitários em táxis, ônibus e bicicletas. Por outro lado, a iluminação pública é líder de reclamações na Ouvidoria do Município e na maioria das vezes as pessoas dizem que se sentem inseguras de andar nas ruas por as considerarem escuras. Sabe-se que os bandidos evitam lugares mais claros e quanto mais luz, maior será a sensação de segurança.

O Problema

Sem dúvida alguma, a Lei cumpriu o seu papel. Hoje, São Paulo está realmente mais limpa visualmente, sem aquele amontoado desordenado de propaganda poluindo a paisagem. É possível, inclusive, enxergar detalhes da cidade que antes passavam despercebidos, escondidos atrás de cartazes, faixas e letreiros.

Se pesquisarmos na internet, é fácil encontrar fotografias que comparam alguns lugares antes e depois da Lei entrar em vigor e a diferença é gritante. Assim, do meu ponto de vista, é chegada a hora de realizarmos uma espécie de fase 2 da Lei Cidade Limpa: recuperar a luminosidade de São Paulo e deixar à vista seu esplendor noturno, contribuindo assim para melhorar a segurança e a mobilidade do cidadão, e o turismo na cidade.

A Solução

São Paulo tem um dos maiores parques de iluminação pública do mundo, com 600 mil pontos. Ou seja, em muitos lugares, os postes até existem, o que precisa é melhorar a eficiência da iluminação, utilizando-se lâmpadas mais potentes, mas de tecnologia econômica, que gastem menos energia, agilizando a troca daquelas queimadas e mapeando locais onde realmente não há iluminação.

Uma cidade do tamanho e da importância de São Paulo não pode continuar vivendo na penumbra. Estamos entre os maiores centros urbanos do mundo, recebemos visitantes de todos os países e merecemos brilhar como qualquer outra capital do planeta. Conto com seu apoio nesse projeto.

Tags: , , ,

[manual_related_posts]

7 Respostas para Melhoria na iluminação pública

  1. Odair Alves disse:

    A Prefeitura de São Paulo promete instalar 6 mil lixeira na Cidade. Ocorre que nehuma delas terá divisão para reciclagem de lixo. Na minha singela opinião trata-se de Improbidade Administrativa, pois vai de encontro com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (lei 12305/10).
    Cabe também ao titular dos serviços públicos de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos, de acordo com o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, e o artigo 36 da PNRS:
    I — adotar procedimentos para reaproveitar os resíduos sólidos reutilizáveis e recicláveis oriundos dos serviços públicos de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos;
    II — estabelecer sistema de coleta seletiva;
    III — articular com os agentes econômicos e sociais medidas para viabilizar o retorno ao ciclo produtivo dos resíduos sólidos reutilizáveis e recicláveis oriundos dos serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos;
    IV — realizar as atividades definidas por acordo setorial ou termo de compromisso na forma do parágrafo 7º do artigo 33, mediante a devida remuneração pelo setor empresarial;
    V — implantar sistema de compostagem para resíduos sólidos orgânicos e articular com os agentes econômicos e sociais formas de utilização do composto produzido;
    VI — dar disposição final ambientalmente adequada aos resíduos e rejeitos oriundos dos serviços públicos de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos.

    • Equipe Covas 45000 disse:

      Obrigado pela sugestão. A questão do lixo produzido na cidade de São Paulo merece uma atenção toda especial e deve seguir a legislação ambiental vigente.

  2. Rafael Pezeta disse:

    Zuza,

    Ótimas ideias. O Parque do Ibirapuera era considerado perigoso à noite, mas recentemente ganhou uma nova iluminação que mudou a sua cara e aumentou a frequência.
    Seria ótimo se os demais parques e equipamentos públicos recebessem algo semelhante, o que traria benefícios diretos não só à segurança, mas à qualidade de vida da população.
    Imagino que existam novas tecnologias e iluminação movida a energia solar, que sugiro sejam incentivadas.
    Abs e sucesso

    • Equipe Covas 45000 disse:

      Obrigado pelas sugestões. A opinião de todos é muito importante para encontrarmos boas soluções para a cidade de São Paulo. Um grande abraço.

  3. Pedro disse:

    Um ponto que considero importante e que vai na linha de suas proposta por uma cidade noturna é a criação de linhas de ônibus especiais que circulem de noite. De nada adianta São Paulo oferecer atrativos noturnos se não oferece a possibilidade de ir até eles.
    Linhas de ônibus noturnos poderiam ter dois impactos importantes: diminuição da circulação de carros e incentivo para que as pessoas que bebam à noite não dirijam. Afinal, os cidadãos dependem ou de táxi, ou de algum conhecido para que não dirijam após beberem.

    • Equipe Covas 45000 disse:

      Sem dúvida, Pedro, será necessário adaptar os horários dos transportes públicos para permitir o amplo acesso às atividades noturnas. Obrigado pela sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *